Evandro Leitão diz que cidadão não deve se curvar às ordens de criminosos

O deputado estadual Evandro Leitão, líder do governo, durante condução na sessão extraordinária na Assembleia Legislativa, concedeu entrevista exclusiva ao EXPRESSO CEARÁ, por meio do repórter Eduardo Galdino.

Evandro disse que, caso haja toque de recolher por ordens dos criminosos, a exemplo do que ocorreu no bairro Sapiranga, o cidadão não deve atender. "Oriento que o Estado é quem deve determinar a lei. Nós não podemos ser pautados por criminosos que estão alheios à legislação pertinente", disse.

"O cidadão tem que seguir aquilo que o Estado preconiza", sem dar garantias de que o mesmo Estado estaria presente para defender, por exemplo, um lojista que não se curve às ordens impostas pelas facções.

No último dia 7, alguns bairros de Fortaleza e RMF tiveram que fechar as portas de comércio a mando de bandidos. Neste caso, a SSPDS silenciou, como pode ser visto aqui.

Moradora do Demócrito Rocha, a professora de filosofia Evaniele Oliveira não confia nas forças de segurança do Estado. "Se em meu bairro houvesse um toque de recolher, eu não pagaria para ver se o sistema de segurança garantiria meu bem estar", afirma.

Para a professora, o assunto é delicado e suspeita de demagogia na fala do deputado. "Qual o precedente para confiar?", questiona Evaniele.

Ouça

Expresso CE - Interna Inner