Sindicato dos Médicos orienta profissionais a não trabalharem

Em nota, o Sindicato dos Médicos do Ceará orienta aos profissionais a não comparecerem ao trabalho. A nota se dirige aos médicos da Capital e do interior. Em trecho, o órgão diz que os profissionais devem retornar ao serviço somente quando "lhe sejam assegurados as condições mínimas de segurança".

O presidente do Sindicato, o médico Edmar Fernandes também fez um vídeo, em que explica a medida e fala da situação de violência pela qual passa o Ceará, que pode ser visto também AQUI.

De acordo com a entidade, o objetivo da medida é "resguardar a vida dos médicos e da população". O Sindicato volta a criticar a retirada da Guarda Municipal nos postos de saúde de Fortaleza. "O sindicato orienta que os profissionais preservem a sua integridade física até que a situação extrema e inaceitável de violência esteja sob controle, especialmente, aqueles que atuam nos postos de saúde da Capital, tendo em vista a retirada das equipes de segurança pela Prefeitura".

Ainda na nota, o Sindicato afirma que os profissionais não serão prejudicados nos vencimentos. "Os médicos receberão o apoio jurídico irrestrito da entidade, e que seja garantido o abono de eventuais faltas", diz outro trecho.

Por fim, o Sindicato conclui: "O Estado do Ceará vive um cenário crítico de violência, no qual aqueles que mais necessitam sofrem com a carência de implementação de medidas eficazes para a garantia de direitos fundamentais, como saúde, segurança e, sobretudo, dignidade".

Expresso CE - Interna Inner