Além do governador eleito pelo Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), e do general da reserva Augusto Heleno, provável ministro da Defesa de Bolsonaro, o promotor de Justiça, o cearense Walter Filho também defende o uso de atiradores de elite, os chamados "snipers" contra os criminosos no Brasil.

O promotor cearense destaca que se a Polícia vai a um território sitiado por traficantes armados pode sim fazer uso da força pública para restabelecer a lei e a ordem. "A excludente de ilicitude da legítima defesa protege o policial que elimina o perigo se um suspeito potencial não obedece a ordem de se render", explica.