Dyogo Oliveira assina acordo de criação do fundo Brasil-China

Os governos do Brasil e da China formalizaram nesta terça-feira, 30, a criação do Fundo Brasil-China, que terá um aporte de US$ 20 bilhões destinado a financiar projetos considerados prioritários entre os dois países. A assinatura para criação do fundo foi feita durante o Fórum de Investimentos Brasil 2017, em São Paulo.

Do total do aporte, US$ 15 bilhões serão capitalizados pela China e US$ 5 bilhões pelo Brasil. Segundo o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, a partir da quarta-feira, 31, haverá um canal na internet destinado a receber propostas para receberem recursos do fundo, que na parte brasileira será operado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Social (BNDES) e pela Caixa.

De acordo com o ministro, serão atendidos os setores de logística, energia, recursos minerais, tecnologia avançada, agricultura, agroindústria, manufatura e serviços digitais. O processo de decisão de quais projetos receberão os recursos será desenvolvido em conjunto pelos dois países, afirmou Oliveira.

O Fundo Brasil-China foi projetado e anunciado em outubro do ano passado, após visita do presidente Michel Temer (PMDB) ao país asiático.

(AE)