Eunício recorre à Cármen Lúcia por retomada da transposição do São Francisco

O presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB), afirmou, nesta sexta-feira (9), na Câmara Municipal de Morada Nova, que recorrerá à presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, contra a empresa PB Construções para a retomada da transposição do rio São Francisco. A empresa, ligada ao ex-governador Cid Gomes (PDT), foi desclassificada no processo licitatório da obra por não atender a critérios técnicos e entrou com recurso na Justiça, barrando o início da construção.

“Terça-feira, eu estou indo ao Supremo Tribunal Federal, estou convidando o governador do Estado [Camilo Santana]. Não é para constranger. Estou convidando o ministro da Integração, Helder Barbalho, para ir à ministra Cármen Lúcia dizer para ela que nós não podemos perder esses recursos, que o Nordeste não pode perder a oportunidade de ter a transposição do São Francisco”. Eunício afirmou ainda que a verba necessária para a conclusão da obra já “está na conta” e, caso a ação seja retirada, a transposição poderia ser entregue em janeiro.

A PB Construções é propriedade do filho e da esposa de Otacílio Borges, ex-secretário adjunto de Infraestrutura da gestão Cid Gomes, quando faturou mais de R$ 1,3 bilhão em licitações do Cinturão das Águas. A empresa levar a licitação para concluir o eixo norte da transposição ofecendo um preço muito abaixo das concorrentes para compensar a falta de qualidade técnica, mas foi desclassificada no processo.