Os cearenses que votaram contra a Reforma mas que querem aposentadoria especial

Após a aprovação do texto-base da reforma da Previdência, fica a dúvida: os deputados foram realmente coerentes com o discurso que pregaram em plenário? Em um levantamento feito pelo Expresso Ceará, veja como votou cada parlamentar do Ceará que optou pela aposentadoria especial no Plano de Seguridade Social dos Congressistas (PSSC).

Na próxima legislatura, os novos congressistas terão o mesmo teto do INSS que o ‘cidadão comum’. Mas os que já estão em mandato têm direito à Previdência especial. Isso significa que, caso o parlamentar consiga se reeleger e passar 35 anos em plenário, contribuindo mensalmente com 11% do salário ao PSSC, a aposentadoria final pode chegar a R$ 33.763 mensais, já que cada ano de contribuição adiciona R$ 964,65 à aposentadoria.

Os deputados e senadores podem abrir mão do benefício e contribuir para o INSS ou para outro modelo de Previdência.

Vale lembrar que o Plano de Seguridade Social dos Congressistas gera um rombo mensal acima de R$ 7 milhões ao erário. Curiosamente, tanto o presidente da Câmara, Rodrigo Maia e o relator da comissão especial da reforma da Previdência, Samuel Moreira, optaram pelo regime especial. 

O Expresso Ceará poderá alterar a qualquer momento a relação caso haja alguma divergência na informação, mediante apresentação de requerimento do parlamentar em renunciar o regime especial dos congressistas. 

Dentre os parlamentar que votaram a favor da Reforma, cinco fizeram opção pelo regime especial:

AJ Albuquerque

Domingos Neto 

Heitor Freire* 

Moses Rodrigues 

Pedro Bezerra 


Já os parlamentares que votaram contra a Reforma, e mesmo assim querem o privilégio do regime especial:

André Figueiredo

Eduardo Bismarck

José Airton Cirilo

Leônidas Cristino 

Robério Monteiro 


*A assessoria do deputado federal Heitor Freire diz que o parlamentar abriu mão do regime especial dos congressistas ainda em maio deste ano, e que a relação dos nomes emitidas pela Câmara está desatualizada. Ainda segundo a assessoria de Freire, a Câmara não atualiza constantemente a lista dos parlamentares que renunciaram o PSSC.



Expresso CE - Interna Inner