Vereadora mais votada pode ser presa e perder mandato

A Justiça Eleitoral determinou a perda de mandato e dois anos de prisão em regime fechado da vereadora mais votada do município de Maranguape, Maria Alana Lima da Silva, 24. De acordo com o Ministério Público, a parlamentar prestou declarações falsas em seu registro de candidatura deferido, declarando que era “estudante, bolsista, estagiária e assemelhados” no campo profissão.

De acordo com o processo, a acusada tinha vínculo com a Câmara Municipal de Maranguape entre os meses de janeiro a setembro do ano passado, ‘colocando em descrédito todo o sistema eleitoral, pois conseguiu se eleger ao cargo de vereadora, beneficiando-se do seu ilícito’, descreve.

Além de perder o mandato e cumprir pena de dois anos de reclusão, a vereadora ainda terá que pagar multa, equivalente a dois salários mínimos vigente à época do fato, “atendendo à situação econômica da ré, que deverá ser paga dentro de 10 dias após o trânsito em julgado da presente sentença”, registra a Justiça Eleitoral.

(CN7)